menu

SHARKLABS

Por que aprender Ruby on Rails? Mudança de mentalidade é a resposta

/
/
Por que aprender Ruby on Rails? Mudança de mentalidade é a resposta
bookmark Ruby on Rails access_time

Muitas perguntas sobre isso

Eu acompanho diversos fóruns e sempre existe as seguintes perguntas:

  • Vale a pena aprender Ruby on Rails?
  • Existe mercado para Ruby on Rails?
  • Ruby on Rails vai morrer?

Vamos por partes! Entenda os princípios do Ruby

Ruby é uma linguagem de programação criada no Japão por Yukihiro Matsumoto (conhecido por Matz) em 1995. Em um primeiro momento pode parecer antiga, mas ela é extremamente moderna.

Matz tinha alguns objetivos ao criar o Ruby:

  • Forte orientação a objetos (muito mais forte do que você está pensando).
  • Orientação a objetos dinâmica.
  • Sintaxe simples para reduzir a sobrecarga nos programadores.
  • Principle of Least Surprise, onde tudo se comporta de maneira previsível (sem surpresas ao programador).

Agora você precisa entender o que é Ruby on Rails

Ruby on Rails é um framework que utiliza a linguagem **Ruby **e foi criado por David Heinemeier Hansson em 2004 na Dinamarca. Ele contém um conjunto de ferramentas para criar softwares Web.

Além de seguir os princípios do Ruby, o Rails também traz suas contribuições:

  • Don’t repeat yourself: As informações não devem se repetir dentro do software.
  • Convention over configuration: Crie convenções em vez de configurações, é mais fácil para manter o software.

Eu fui resistente e provavelmente você também será

Eu uso Ruby on Rails desde 2015 e no início eu fui bem resistente, uma vez que estava bem acostumado com aquela filosofia tradicional.

Na época, eu utilizava Delphi, PHP, um pouco de Java, diagramas da UML, documentação tradicional e diversas burocracias. Eu pensava que somente isso estava certo e o resto... é o resto.

Mentalidade ágil

Aos poucos fui percebendo que seguindo os princípios do Ruby on Rails, eu estava me tornando muito mais produtivo. Coisas que antes eu levava 1 dia para desenvolver, agora eu levo 1 hora.

Este é o momento que você começa a realmente entender o que aqueles princípios queriam dizer. Você vai gostando e aprofundando seus estudos até que uma hora você percebe que sua mentalidade sobre desenvolvimento de software mudou.

Ruby on Rails não é a solução para todos os seus problemas

Muitas pessoas acham que ao aprender Ruby on Rails, você precisa fazer tudo com Ruby on Rails e logo começa aqueles questionamentos:

  • É possível criar programas desktop com RoR?
  • Se eu precisar criar um app mobile, posso utilizar RoR?

Preciso lhe dizer uma coisa: Você pode continuar usando outras tecnologias!

Se permita utilizar outras tecnologias, elas também são boas

A questão é que depois de aprender Ruby on Rails você vai olhar para outras linguagens e frameworks com outra mentalidade. Uma mentalidade mais ágil, produtiva e focada em criar softwares de qualidade de uma maneira mais fácil.

Eu não uso somente Ruby on Rails. Quando é necessário eu me permito criar programas com Java ou PHP, mas a diferença é que agora eu desenvolvo softwares com outra visão.

Só para você ter uma ideia, existem vários frameworks e linguagens inspirados no Ruby on Rails. Aqui vai algumas só para citar:

Mentalidade ágil não é gambiarra ou modinha

"Eu desenvolvo softwares de maneira ágil utilizando tecnologias realmente produtivas".

Ao pronunciar essa frase, algumas pessoas dirão que isso é gambiarra, outras pessoas dirão que é modinha e logo se acabará. Não caia nisso!

Respondendo as perguntas dos fóruns

Vale a pena aprender Ruby on Rails? Resposta: Sim!

Existe mercado para Ruby on Rails? Resposta: Sim!

Ruby on Rails vai morrer? Resposta: Talvez um dia morra, mas a questão é o legado que ele deixou.

Por fim,

Pessoal, neste artigo procurei contar um pouco da minha experiência com Ruby on Rails e como ele me ajudou a desenvolver softwares rapidamente e com mais qualidade.

Dúvidas ou sugestões é só entrar em contato. Abraço.

Autor
"Any fool can write code that a computer can understand. Good programmers write code that humans can understand." Martin Fowler